Genderless Fashion

Fashion, Novidades, | 29 janeiro, 2019

A moda sempre teve um forte papel transgressor, especialmente referente aos padrões de comportamento. Em 1920, Coco Chanel já rompia com o paradigma que delimitava as vestimentas femininas da época. A estilista foi responsável por inserir peças ditas masculinas nos guarda-roupas das mulheres, como blazers, calças e camisas. Algumas décadas depois, Yves Saint Laurent trazia para suas criações uma nova quebra comportamental. Em 1966, o estilista francês criou o terno feminino, modelagem, até então, exclusivamente masculina.

Para além de criar novas possibilidades para o que se tem concebido como vestimentas femininas e masculinas, a moda genderless se propõe a transcender esses conceitos. Direciona-se a buscar modelagens que não se restrinjam ao gênero de quem irá vesti-las, há uma relevância maior à individualidade do consumidor, e a proposta é que ele se identifique intimamente com a peça e não que ela seja direcionada a ele por ser homem ou mulher.

Desfile da Yves Saint Laurent.

A proposta andrógina sempre esteve presente nas passarelas internacionais, seja nas composições visuais dos looks, seja no casting de modelos independentemente de gênero. Agora, o mercado consumidor tem se mostrado mais aberto a ideia de uma moda que não se prende a gêneros e enxerga características mais relevantes de cada pessoa. Trata-se de uma tendência que tem conquistado cada vez mais espaço e que vale a pena ser acompanhada bem de perto. Se quiser conferir algumas referências, confira o painel que preparamos no Pinterest.

Tags | cedro, Cedro Textil, Chanel, Denim, fashion, Jeans, Jeanswear, moda, novidades, seleção, Yves Saint Laurent,

Próximo Post